Do init.vim para o init.lua - Tudo sobre Neovim com Lua

Esse é o segundo artigo da nossa série, vamos saber como as coisas funcionam na migração!


Do init.vim para o init.lua - Tudo sobre Neovim com Lua

Esse é o segundo artigo da série Tudo sobre Neovim com Lua, se você não leu o anterior segue o link aqui.

Dica: se você possui os diretórios nvim tanto em ~/.local/share como em ~/.config remova-os ou faça backup porque aqui mostraremos do zero. Exemplo:

rm -rf ~/.config/nvim ~/.local/share/nvim

Introdução

Todos nós sabemos que o arquivo principal de configuração do Vim é o ~/.vimrc e o arquivo correspondente dele no Neovim é o ~/.config/nvim/init.vim . Ou seja, se criarmos um link simbólico do vimrc para o init.vim seu Neovim funcionará normalmente como seu Vim funciona e você também portará todas as configurações e plugins para o Neovim.

Mas e se você quiser rodar Lua a partir desse init.vim é possível ? Sim, para isso você precisará usar Here String .

Exemplo, vamos supôr que você deseja exibir uma mensagem no rodapé assim que abrir o Neovim, mas essa mensagem precisa ser entregue com a linguagem de programação Lua. Bastava você adicionar esse código ao seu init.vim:

lua <<EOF
 print("Olá, usuário! Seja bem-vindo ao Neovim!")
EOF

Agora, toda vez que você abrir seu Neovim aparecerá essa mensagem no rodapé:

Lua Here String Neovim

Dá pra fazer isso com o Vim também ? Se você tiver compilado seu vim com suporte a Lua ou adicionado o pacote vim-lua para sistemas que oferencem binários, sim é possível! Mas o Vim faz uma ponte já o Neovim é de forma nativa, ou seja, já há uma boa diferença e no Vim você deverá usar assim(como comando): :lua <<EOF com dois pontos na frente.


Para o init.lua

Mas, em vez de usar Here String você pode usar Lua diretamente, e isso deve ser feito no init.lua. Para utilizá-lo, remova seu init.vim e crie um init.lua.

Observação: Não renomeie e nem use os dois(haverá erro) porque agora o inverso também não funciona, ou seja, comandos do VimScript não rodam diretamente no init.lua.

E para exibir aquela mesma mensagem, basta fazer assim:

print("Olá, usuário! Seja bem-vindo ao Neovim!")

Rodando comandos do VimScript no init.lua

Como havíamos dito no artigo anterior dessa série o Neovim utiliza API do Vim para entregar os resultados ou consultar comandos e executá-los e para esse caso utiliza a API vim.cmd.

Então, com Lua basta rodar assim, por exemplo, tornar o cursor Beam no modo normal, adicione isso ao seu init.lua:

vim.cmd([[ set guicursor= ]])

Você pode pôr todas as configurações do seu Vim dentro dessa função que irá funcionar normalmente.

Se você quiser criar um arquivo separado com suas configurações e importá-lo para seu init.lua fica mais organizado, exemplo: criar um arquivo settings.lua e no seu init.lua basta adicionar essa linha:

require("settings")

O mais correto mesmo é você criar um diretório de nome lua/ e dentro dele pôr todos os arquivos que serão importados pelo init.lua, exemplo:

mkdir -p ~/.config/nvim/lua

E mover o settings.lua para lá:

mv ~/.config/nvim/settings.lua ~/.config/nvim/lua/

E o init.lua irá automáticamente ler o settings.lua mesmo sem indicar o diretório porque isso faz parte do 'runtimepath', ou seja, esse diretório de nome lua/ faz parte do padrão.


Organização dos diretórios

Você pode organizar da forma que bem entender, mas há uma organização padrão. No momento não sabemos ainda tudo que precisaremos criar, mas nos próximos artigos veremos mais detalhes e a documentação do Neovim propões essa hieraquia de organização:

📂 ~/.config/nvim
├── 📁 after
├── 📁 ftplugin
├── 📂 lua
│  ├── 🌑 myluamodule.lua
│  └── 📂 other_modules
│     ├── 🌑 anothermodule.lua
│     └── 🌑 init.lua
├── 📁 pack
├── 📁 plugin
├── 📁 syntax
└── 🇻 init.vim

Note: Que nessa hieraquia é mantido o arquivo init.vim, mas há um init.lua dentro do diretório lua, mas isso é baseado se você ainda não está usando o init.lua como principal, ou seja, essa é para a fase de transição e lógico que isso é o padrão, mas não necessariamente uma regra.

Aqui na nossa série vamos fazer similar, mas não igual, até porque nem todos esses arquivos utilizaremos.


Criando sua função Lua no Neovim

Nessa altura você já pensa como entregar para Lua resultados do VimScript. Por exemplo, nesse vídeo nós obtivemos a extensão do arquivo que é aberto toda vez que usamos o editor para escolhermos qual plugin carregar.

Bom, obter a extensão com Lua é uma coisa, mas obter a extensão que o Neovim vai abrir é outra. Sabemos que poderíamos usar o vim.cmd, mas como armazenar a saída para manipularmos com Lua ?

Vamos criar um arquivo novo no diretório lua/ de nome nvim lua/tools.lua e dentro dele vamos pôr esse código:

Analise os comentários no código para uma maior compreensão.

vim.cmd([[ let extension = expand('%:e') ]]) -- criamos a variável no ambiente da API

function get_extension( var ) -- recebe o argumento para a variável
  return vim.api.nvim_get_var( var ) -- retornamos a variável
end

local ext = get_extension("extension") -- dizemos qual o nome da variável que queremos

print("A extensão desse arquivo é: " .. ext) -- usamos a extensão como quisermos

Agora abra seu init.lua e importe o tools.lua assim somente:

nvim init.lua

require("settings")
require("tools") -- para o novo arquivo

Agora qualquer arquivo que nós abrirmos com o Neovim ele nos dirá no rodapé a extensão. Simples, né?!

Esse exemplo foi bem básico e fácil principalmente se você já conhece de Lua, mas os plugins usam bastante tabelas e metatabelas, no entanto, não foge muito da simplicidade!

Para mais informações rode no seu Neovim: :h vim.api .


Outros artigos da série

  1. Como Customizar do Zero
  2. Do init.vim para o init.lua
  3. Instalando Plugins ← Próximo
  4. Personalizando a Aparência
  5. LSP, Autocomplete e Machine Learning

lua neovim


Compartilhe


Nosso canal no Youtube

Inscreva-se


Marcos Oliveira

Marcos Oliveira

Desenvolvedor de software
https://github.com/terroo


Crie Aplicativos Gráficos para Linux e Windows com C++

Aprenda C++ Moderno e crie Games, Programas CLI, GUI e TUI de forma fácil.

Saiba Mais

Receba as novidades no seu e-mail!

Após cadastro e confirmação do e-mail, enviaremos semanalmente resumos e também sempre que houver novidades por aqui para que você mantenha-se atualizado!


caso queira entrar em contato conosco, envie-nos um e-mail.