Como Instalar Node.js no Linux e Primeiros Passos

Node.js tem o desenvolvimento mantido pela fundação Node.js em parceria com a Linux Foundation.


Como Instalar Node.js no Linux e Primeiros Passos

Node.js

Node.js é um interpretador de JavaScript assíncrono com código aberto orientado a eventos, criado por Ryan Dahl em 2009, focado em migrar a programação do Javascript do cliente (frontend) para os servidores, criando aplicações de alta escalabilidade (como um servidor web), manipulando milhares de conexões/eventos simultâneas em tempo real numa única máquina física.

O Node.js (ambiente de execução Javascript no servidor) foi implementado baseado no interpretador V8 JavaScript Engine (interpretador de JavaScript em C++ com código aberto da Google, utilizado no Chrome), com desenvolvimento mantido pela fundação Node.js em parceria com a Linux Foundation.

Dahl se inspirou para criar Node.js depois de ver barra de progresso de upload de arquivos no Flickr, ele percebeu que o navegador não sabia o quanto do arquivo foi carregado e tinha que consultar o servidor web.

npm

npm (originalmente abreviação de Node Package Manager ) é um gerenciador de pacotes para a linguagem de programação JavaScript . É o gerenciador de pacotes padrão para o ambiente de tempo de execução JavaScript Node.js. Ele consiste em um cliente de linha de comando, também chamado npm, e um banco de dados online de pacotes públicos e privados pagos, chamado registro npm. O registro é acessado pelo cliente e os pacotes disponíveis podem ser pesquisados ​​e pesquisados ​​no site da npm. O gerenciador de pacotes e o registro são gerenciados pela npm, Inc.

O npm é inteiramente escrito em JavaScript e foi desenvolvido por Isaac Z , e é inspirado em outros projetos semelhantes, como PEAR ( PHP ) e CPAN ( Perl ).

Instalação

Para instalar o Node.js utilize o gerenciador de pacotes da sua distribuição, exemplos:

Em algumas distribuições você precisará instalar também o npm .

emerge nodejs # Gentoo, Funtoo,...
sudo apt install nodejs # Debian, Ubuntu, Mint,...
sudo pacman -S nodejs # Arch, Manjaro,...

Após instalar verifique se o mesmo já está rodando, por exemplo, verificar a versão do Node.js:

node --version
npm --version

Para atualizar o npm use o próprio para atualizar, o comando correto é:

Em alguns casos não precisará do sudo , ou seja, se tiver algum problema, tente sem o sudo.

O parâmetro -g serve para o comando ficar global , para todos os usuário do seu sistema.

sudo npm install npm@latest -g

Evite o comando npm i npm como muitos recomendam porque ele trabalha com um arquivo .json no diretório current e a versão indica vai gerar automáticamente esse arquivo, perceba na raíz do seu diretório pessoal que haverá um arquivo de nome package-lock.json ou somente package.json , clique aqui para saber mais .

Utilização

Usar o Node.js do zero gera muito trabalho, mas para isso usa-se um framework para criar as páginas web . Nesse caso vamos instalar o mais utilizado do mundo pelos desenvolvedores Node.js: Express.js .

Express.js

O Express.js, ou simplesmente o Express, é uma estrutura de aplicativo da Web para o Node.js, lançada como software livre e de código aberto sob a Licença MIT. Ele foi projetado para criar aplicativos da Web e APIs. Foi chamado de estrutura de servidor padrão de fato para o Node.js .

Instalando o Express.js

Para instalar o Express vamos utilizar o gerenciador de pacotes npm que já está instalado e devidamente atualizado na nossa máquina. Para isso rode o comando:

sudo npm install -g express-generator

Após instalado podemos ver se o mesmo já está funcionando, verificando a versão com o comando: express --version

Criando um ‘Olá, mundo!’ em Node.js

Primeiramente vamos criar um diretório e já entrar no mesmo, para que nossos arquivos não fiquem bagunçados:

mkdir meu_projeto && cd meu_projeto

Agora , dentro do diretório do nosso projeto, vamos rodar o Express com a opção --git para fazer deploy na nuvem (se precisar, recomendado!) e a opção -e para que ele crie automaticamente sem questionar.

express -e --git

A saída será algo semelhante à o conteúdo abaixo:

warning: option `--ejs' has been renamed to `--view=ejs'

create : public/
create : public/javascripts/
create : public/images/
create : public/stylesheets/
create : public/stylesheets/style.css
create : routes/
create : routes/index.js
create : routes/users.js
create : views/
create : views/error.ejs
create : views/index.ejs
create : .gitignore
create : app.js
create : package.json
create : bin/
create : bin/www

install dependencies:
$ npm install

run the app:
$ DEBUG=meu-projeto:* npm start

Perceba que ele criou (além do diretório oculto .git) 7 diretórios e 8 arquivos:

meu_projeto/
├── app.js
├── bin
│   └── www
├── package.json
├── public
│   ├── images
│   ├── javascripts
│   └── stylesheets
│       └── style.css
├── routes
│   ├── index.js
│   └── users.js
└── views
    ├── error.ejs
    └── index.ejs

7 directories, 8 files

Perceba que na saída do comando, o próprio Express recomenda nós instalarmos as dependências com o comando:

npm install

Agora vamos ver o conteúdo rodando no navegador, rode o comando abaixo e depois acesse(utilizando qualquer navegador) o link: http://localhost:3000

npm start

Você verá o Olá, mundo! do Express, algo tipo:

Express

Welcome to Express

Para finalizar a conexão, tecle: Ctrl + c .

Customizando o template

Se quiser alterar os dados para aparecer o conteúdo que você deseja. Edite o arquivo: vim routes/index.js e mude a palavra Express pela frase que você deseja, exemplo:

var express = require('express');
var router = express.Router();

/* GET home page. */
router.get('/', function(req, res, next) {
  res.render('index', { title: 'Terminal Root Node.js' });
});

module.exports = router;

Se quiser alterar também o Welcome edite o arquivo: vim views/index.ejs , exemplo abaixo:

<!DOCTYPE html>
<html>
  <head>
    <title><%= title %></title>
    <link rel='stylesheet' href='/stylesheets/style.css' />
  </head>
  <body>
    <h1><%= title %></h1>
    <p>Exemplo de <%= title %></p>
  </body>
</html>

Agora é só rodar novamente npm start e acessar: http://localhost:3000 e a saída será algo desse tipo:

Terminal Root Node.js - Exemplo de Terminal Root Node.js

Pronto! Deu certo aí ?! Comente!

Na próxima parte veremos como instalar o banco MongoDB e como conectar e fazer consultas à base de dados.

Abraços!

Compartilhe

Marcos Oliveira

Autor
Marcos Oliveira
Desenvolvedor de Software
youtube.com/TerminalRootTV

Pacote Promocional com Todos os Cursos

Adquira todos os cursos para se tornar um ninja do Terminal e do Linux.

Artigos Relacionados



Comentários