By Marcos Oliveira,

Blog Linux

Sistema de arquivos é a forma de organização de dados em algum meio de armazenamento de dados em massa frequentemente feito em discos magnéticos. Sabendo interpretar o sistema de arquivos de um determinado disco, o sistema operacional pode decodificar os dados armazenados e lê-los ou gravá-los.

Fazendo analogias, tal organização assemelha-se a uma biblioteca escolar. O bibliotecário organiza os livros conforme um padrão, cuja busca, convenientemente, procura deixar mais fácil, sem ocupar muitas prateleiras e assegurando a integridade deste.

Inode

Cada diretório e arquivo do Linux é identificado para o kernel como um número de nó i (inode). Um inode é, na realidade, uma estrutura de dados que possui informações sobre um determinado arquivo ou diretório como, por exemplo, dono, grupo, tipo e permissões de acesso.

O inode é exclusivo somente para o dispositivo (partição) dentro do qual ele está contido. Portanto, para identificar unicamente um arquivo, o kernel deve ter o número de dispositivo e o inode do arquivo.

Um arquivo possui um único inode, não importa por quantos nomes este arquivo é identificado no sistema. Logo, é o conjunto de inodes que indica o número de arquivos/diretórios que o sistema possui.

Diretório

Diretório é o local utilizado para armazenar conjuntos de arquivos para melhor organização e localização. O diretório, como o arquivo, também é “Case Sensitive” (diretório /teste é completamente diferente do diretório /Teste).

Não podem existir dois arquivos com o mesmo nome em um diretório, ou um sub-diretório com um mesmo nome de um arquivo em um mesmo diretório. Um diretório, nos sistemas Linux/UNIX, é especificado por uma “/” e não uma “" como é feito no DOS.

Diretório Raiz

Este é o diretório principal do sistema. Dentro dele estão todos os diretórios do sistema. O diretório Raiz é representado por uma “/”, assim se você digitar o comando cd / você estará acessando este diretório.

Nele estão localizados outros diretórios como o /bin, /sbin, /usr, /usr/local, /mnt, /tmp, /var, /home, etc.

Estes são chamados de sub-diretórios pois estão dentro do diretório “/”. A estrutura de diretórios e sub-diretórios pode ser identificada da seguinte maneira

A estrutura de diretórios também é chamada de Árvore de Diretórios porque é parecida com uma árvore de cabeça para baixo. Cada diretório do sistema tem seus respectivos arquivos que são armazenados conforme regras definidas pela FHS (FileSystem Hierarchy Standard - Hierarquia Padrão do Sistema de Arquivos) versão 2.0, definindo que tipo de arquivo deve ser armazenado em cada diretório.

O sistema GNU/Linux possui a seguinte estrutura básica de diretórios, organizados segundo o FHS (Filesystem Hierarchy Standard)

  • / - raíz do sistema
  • /bin - Contém arquivos programas do sistema que são usados com frequência pelos usuários.
  • /boot - Contém arquivos necessários para a inicialização do sistema.
  • /cdrom - Ponto de montagem da unidade de CD-ROM.
  • /media - Ponto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM em distribuições mais novas).
  • /dev - Contém arquivos usados para acessar dispositivos (periféricos) existentes no computador.
  • /etc - Arquivos de configuração de seu computador local.
  • /floppy - Ponto de montagem de unidade de disquetes
  • /home - Diretórios contendo os arquivos dos usuários.
  • /lib - Bibliotecas compartilhadas pelos programas do sistema e módulos do kernel.
  • /lost+found - Local para a gravação de arquivos/diretórios recuperados pelo utilitário fsck.ext2. Cada partição possui seu próprio diretório lost+found.
  • /mnt - Ponto de montagem temporário.
  • /proc - Sistema de arquivos do kernel. Este diretório não existe em seu disco rígido, ele é colocado lá pelo kernel e usado por diversos programas que fazem sua leitura, verificam configurações do sistema ou modificam o funcionamento de dispositivos do sistema através da alteração em seus arquivos.
  • /root - Diretório do usuário root.
  • /sbin - Diretório de programas usados pelo superusuário (root) para administração e controle do funcionamento do sistema.
  • /tmp - Diretório para armazenamento de arquivos temporários criados por programas.
  • /usr - Contém maior parte de seus programas. Normalmente acessível somente como leitura.
  • /var - Contém maior parte dos arquivos que são gravados com frequência pelos programas do sistema, e-mails, spool de impressora, cache, etc.

Fontes

http://www.uniriotec.br/

http://pt.wikibooks.org/wiki/Guia_do_Linux/

Curso Extremamente Avançado em Shell Script Bash

Você irá descobrir técnicas avançadas de escrever em Shell Script. Como criar instaladores para distribuições Linux, Animações, Documentações, além de tudo sobre Processos em sistemas tipo UNIX, detalhes sobre Comandos Avançados e Muito Mais !